• CPI na CMBH: Levei o "recado" sobre a irresponsabilidade na gestão ambiental, onde licenciamentos e outorgas não consideram as águas e as populações.

    Ontem (19) na CPI sobre Mineração e Águas na Câmara Municipal de Belo Horizonte, a ambientalista e integrante do Movimento pelas Serras e Águas de Minas (MovSAM) falou sobre a gestão ambiental relacionada com outorgas e licenciamentos que não levam em conta o aspecto sistêmico nas análises e decisões. Relatou vários exemplos e mostrou mapas e documentos que não só confirmam esse fato como deixam claro que Belo Horizonte está diante da possibilidade de colapso no abastecimento de água, em especial se ocorrer um rompimento de barragem de rejeitos cuja lama desça pelo Rio das Velhas antes da captação Bela Fama (Copasa). A explanação com dados sobre a captação de água do Rio Paraopeba que foi suspensa devido ao rompimento da barragem na qual compromete a gestão de águas e áreas impactadas pela Vale foi exposta durante a oitiva. Segue abaixo o arquivo com a apresentação de dados e documentos na sessão.

    Voltar Data: 20/03/2019