• Não foi acidente! Três meses de Crime Ambiental

    O Gabinete de Crise da Sociedade Civil reitera a solidariedade às comunidades do Município de Brumadinho. Na qual foi devastada após o rompimento da barragem de rejeitos Córrego do Feijão. Três anos após o rompimento da barragem da Samarco (vale) no município de Mariana. Cerca de 233 vidas humanas foram perdidas, e 43 desaparecidos além dos extensos danos socioambientais e às comunidades tradicionais, produtoras da região. Todas as devastações são os resultados do novo crime cometido neste ano pela segunda maior mineradora do mundo.O que fica explícito nestes dois eventos é que não foi um acidente da natureza ou um desastre. Foi, sem dúvida, uma negligência criminosa da empresa, fiscalização, e licenciamento ambiental. Não existe falta de tecnologia. A tragédia foi, na realidade, fruto de decisões políticas e econômicas.

    Voltar Data: 25/04/2019